O que visitar em Viseu

Igreja da Misericórdia

Dicas de viagem para a cidade de Viseu

Viseu é uma encantadora cidade medieval num planalto entre a Serra da Estrela e a Serra do Caramulo, com vistas fabulosas sobre toda a redondeza. Quem visita Viseu consegue logo perceber porque lhe chamam a Cidade Jardim. Em todos os cantos cuidados e abundantes jardins carregados de flores dão à cidade um encanto que as suas gentes tão bem conhecem. Viseu é ainda, entre as grandes cidades portuguesas, considerada a melhor a nível de qualidade de vida. Capital gastronómica da região é igualmente famosa pelos encorpados vinhos do Dão.

Assim, por toda a Região encontra-se um valioso património, fruto de uma paixão milenar do Homem por estas terras. São exemplo disso os seguintes:

O centro da cidade

Praça da República ou Rossio – Desde 1534, data da sua primeira referência, que este é o ponto de encontro da sociedade, onde parecem convergir todas as direcções da cidade. Aqui encontra-se o imponente edifício da Câmara Municipal, construção do século XIX e um lindíssimo painel de azulejos que retratam a vida campestre. Actualmente esta praça é palco de inúmeros eventos e actividades que se sucedem ao longo do ano. Um dos eventos mais notáveis é a denominada Aldeia do Natal, que atrai os turistas para as barraquinhas de comes e bebes e artesanato e para os carrosséis, iluminados por milhares de enfeites de Natal que já constituem uma imagem de marca da cidade. Aqui também encontrará o comboio turístico da cidade que o levará a conhecer os pontos mais importantes de Viseu com ajuda de um guia sempre disposto a esclarecer dúvidas.

Parque Aquilino Ribeiro – Este parque, antigo Parque da Cidade, é um dos pulmões da cidade de Viseu onde brotam, há séculos, grandes árvores e outras espécies vegetais. A designação actual é com certeza a homenagem merecida do povo da beira ao grande beirão Aquilino Ribeiro. De denotar ainda é que aqui estão a decorrer obras para criar um jardim sensorial. Trata-se de um jardim destinado a pessoas invisuais, com caracteres em Braille para se tocar, cheirar e sentir as flores.

Igreja dos Terceiros de São Francisco – Situada na extremidade do Parque Aquilino Ribeiro voltada para a Praça da República. Para lá da sua bela fachada o seu interior é riquíssimo, dominado pela talha dourada do altar-mor. Já no exterior, a entrada para a igreja é antecipada de uma bela escadaria onde é frequente ver turistas a aproveitarem para tirar fotografias privilegiadas tanto à igreja como sobre o Rossio.

Casa Museu Almeida Moreira – O museu está instalado na casa que foi residência do capitão Francisco António de Almeida Moreira. O seu recheio é constituído por biblioteca e peças várias, pinturas, mobiliário, porcelanas e escultura. Situado junto ao carismático Jardim das Mães, este importante museu tem vista privilegiada sobre a Praça da República.

A localização de Viseu tornou-a num mirante privilegiado ao longo dos séculos e há ainda vestígios da ocupação romana espalhados pela cidade. São exemplo disso:

Cava do Viriato - é o mais antigo monumento de Viseu e é o que resta duma velha fortificação romana. Uma estrutura defensiva octogonal castreja, de dois quilómetros de perímetro, pelo qual se acredita ter sido edificada para proteger da proximidade da estrada para Mérida (Espanha), como comprovam alguns miliários romanos espalhados pela região. Aqui em homenagem àquele que é ainda hoje símbolo da terra e das suas gentes encontra-se Viriato, uma estátua que representa o grande guerreiro e herói lusitano, Viriato.

Muralha Romana – faz parte da original muralha romana do século III que protegia a cidade e que está ainda de pé e à disposição de quem a quiser admirar numa das mais belas e frequentadas ruas da cidade, a Rua Formosa.

Porta do Soar e Porta dos Cavaleiros – portas antigas de Viseu que fazem parte do cerco muralhado defensivo que D. João I mandou erigir durante a crise de 1383-1385. Assim, são o que restou do ataque feito pelas tropas de Castela, que saquearam e incendiaram a cidade no século XIV.

Assim como na maioria das cidades medievais portuguesas, o centro histórico de Viseu é um labirinto de ruelas, muitas delas ladeadas por antigas casas nobres, que vão dar ao ponto mais alto da cidade, o Adro da Sé. Aqui, para além de lojas de comércio tradicional e de artesanato da região, de várias zonas de bares, cafés e restaurantes que se misturam num misto de jovialidade e tradição, podemos encontrar outros pontos de interesse como:

A Sé catedral – é famosa pela capela-mor gótica. Foi erigida no século XIII por cima de muralhas romanas como ponto estratégico de vigia. A catedral original combina vários estilos arquitectónicos devido aos sucessivos acrescentos ao longo dos séculos. Dentro da catedral vale a pena visitar os claustros para além de todos os exuberantes recantos da capela-mor. Cá fora, no Largo da Sé podemos admirar um secular pelourinho que centraliza a riquíssima paisagem arquitectónica.

Museu de Grão Vasco – ladeado à Sé, este museu essencial numa visita à cidade, tem o nome do artista português do século XV que também deu o seu nome a um dos mais conhecidos vinhos da região. O museu alberga muitas das suas obras, incluindo os famosos 14 quadros da vida de Cristo que outrora davam graça as paredes da Sé.

Igreja da Misericórdia – datada do século XVII é um belíssimo edifício situado em frente à Sé de Viseu e tem também vestígios da antiga muralha. Possuidora de uma fachada rococó, o seu corpo central prolonga-se por mais dois corpos laterais, dando à igreja ares de solar, nos últimos dos quais assentam, de forma incaracterística, as duas torres sineiras.

Fonte das Três Bicas – para além de ser uma emblemática peça da cidade, esta é uma fonte monumental de estilo barroco localizada actualmente no largo da Sé. Segundo relatos antigos, esta terá sido transferida da Quinta das Bicas onde originalmente se encontrava em 1905.

Praça D. Duarte – Esta é uma singular praça que avizinha com o Largo da Sé, onde em particular podemos apreciar a pacatez de alguns espaços comerciais carregados de tradição envolvidos na vivacidade de modernos bares e restaurantes. A estátua que se aí se impõe é de El-Rei D. Duarte, rei de Portugal que nasceu em Viseu em 1391. Testemunha da sua permanência pela cidade é a popularmente chamada “Janela de D. Duarte”, de onde alegadamente El-Rei falava às suas gentes. Esta é uma janela de estilo manuelino, que pode ser admirada na Rua D. Duarte.

Rua Direita – não sendo talvez a mais importante, será com certeza esta uma das mais emblemáticas ruas de Viseu. Do Rossio ao cume da colina aqui se encontra uma grande parte de comércio tradicional e construções medievais.

Mas Viseu não é só história. Viseu também é cultura e modernidade. Os pontos seguintes são mostra disso e muito mais:

Palácio do Gelo Shopping: Inaugurado oficialmente a 15 de Abril de 2008, este é o maior centro comercial de Portugal em área comercial.

Fórum Viseu: aqui em pleno coração da cidade encontra-se esto centro comercial, com uma beleza arquitectónica invulgar e com a envolvente do Rio Pavia.

Feira de S. Mateus : A Feira Franca foi criada por D. Sancho I em 1188 constituindo assim uma das mais antigas Feiras de Portugal e acontece todos os anos de 15 de Agosto a 21 de Setembro.

Cavalhadas de Vil de Moinhos – Todos os anos, na manhã de 24 de Junho, dia de São João, a cidade pára para assistir a um cortejo alegórico com dezenas de carros alegóricos, cavaleiros, bandas musicais, majoretes e ranchos folclóricos, atraindo sempre mais de 50 000 visitantes.

O Parque Florestal do Fontelo é uma mata secular que inicialmente serviu como jardim do antigo paço episcopal. Agora serve como parque florestal e como centro desportivo municipal. Este é um óptimo local para passear ao ar livre e desfrutar da biodiversidade aí existente. Um dos atractivos aqui mais apreciados são o facto de se poder ver e conviver com os numerosos e exuberantes pavões ai existentes em espaço aberto. A mata está pensada em ser classificada como jardim botânico dada a grande diversidade de espécies arbóreas e arbustivas.

O funicular de Viseu liga a Rua Ponte de Pau, à Cava, ao topo da Calçada de Viriato, junto à Casa do Adro. Aproveite para subir ou descer a cidade sobre carris!

A Ecopista do Dão – A extinta linha ferroviária do Dão deu lugar a uma Ecopista e Passeio Pedestre de cerca de 50 quilómetros que ligam Viseu, Tondela e Santa Comba Dão. A pé ou de bicicleta é possível observar paisagens ímpares e diversos pontos de interesse como a ponte ferroviária de Mosteirinho (projecto de Gustave Eiffel), túneis e desfiladeiros.

Viseu é assim uma excelente escolha para um passeio de fim-de-semana. Pois para além das suas gentes serem óptimas anfitriãs, a cidade é conhecida por ter “boa cama” e “boa mesa”.

Vá e desfrute da comida, da arquitectura, da história e das belíssimas paisagens em Viseu… acompanhado por um bem encorpado copo de Dão tinto.

Galeria de imagens de Viseu

Mapa de Viseu


Ver mapa maior

Boa viagem

Conheces este local? Deixa-nos a tua sugestão!

Conheces este local? Deixa-nos a tua sugestão!

Powered by Facebook Comments

One Response to O que visitar em Viseu

  1. JFernandes diz:

    O que visitar em Viseu…
    Agora com o apróximar do Natal a visita ao Rossio torna-se imperiosa, todas as suas barraquinhas com as luzes de Natal tornam o centro da cidade num local mágico.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>